domingo, 20 de dezembro de 2009

In life, patience may be only a virtue, but in Ironman, it´s a gospel.

Brad Culp

Semanas de Treinos

Bom, fiquei na espectativa esse ano de um descanso de duas semanas. Ano passado, o coach me deu esse tempo para descansar de tudo.

Mas esse ano está um pouco diferente. Estou correndo na segunda, natação e bike (rolo) as terças, na quarta-feira volta corrida, quinta repete o treino de terça e na sexta-feira tem um biathlon na Runner. Sábado e domingo, um longo de entre 1:10 e 1:30 de corrida leve e no domingo duas a três horas de bike solto.

Vale dizer ainda opção de musculação as segundas e quartas.

Nada mal, hein!

As vezes, ele manda fazer uns tirinhos no meio desse descanso ativo - parece taper antes de prova!!!

Como estou um pouco atrapalhado com o Seade, as vezes furo um ou outro dia, mas no geral estou fazendo os treinos. Mas em ritmo leve, sem sentir obrigação de atingir alguma meta dentro do exercício.

Outra coisa é que você deixa seu metabolismo ativo e evita aquelas fases sanfona de final de ano.

Mas se os treinos estão light, minha cabeça está mais antenada que nunca. Comprei três números da Triathletes Magazine para ler em casa nesse final de ano, estou pesquisando ainda sobre tênis e lendo blogs - mas só para passar o tempo. Além disso, assisto vídeos que já gravei (e assisti) para ver se aprendo alguma coisa observando como os caras da elite pedalam, correm e nadam.

Depois quero escrever sobre o Marathoner. Estou testando o tênis, mas não tenho ainda uma opinião formada sobre ele.


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Última Etapa do Trófeu Brasil de Triatlhon


Domingo, fiz a última etapa do TB, em Santos.

Sinceramente, gosto da prova lá. Mas é muito chato descer sábado, subir e voltar no domingo.

Esse ritual é muito cansativo. Nem tanto pela viagem. O problema é você andar dentro de São Paulo. Foram 5 horas entre eu sair do apartamento e voltar com o Kit na mão.

Apesar de ter ido para a prova para melhorar meu tempo, apagando a minha péssima impressão sobre Pirassununga, foi exatamente o contrário - Fui PIOR AINDA!!!!

Mas, diferentemente de Pira, isso não estragou meu estado de espírito.

Quando você treina duro e vai mal, isso é inadmissível.

Mas muito diferente é o caso quando as circunstâncias jogam contra você e pouco pode ser feito.

Ai posso chegar em último (como quase aconteceu) que não me importo.

Para começar, quando olhei aquele mar, estava impraticável para natação. Eu não tenho lastro para nadar com ondas de mais de metro....Nunca treinei isso!

Para você se ter uma idéia: tinha gente surfando enquanto a gente estava nadando! No mesmo lugar da prova, bem do ladinho!!!!

E a correnteza? Estava tão punk que a gente nadava em direção a esquerda para alcançar a da direita, que era a primeira.

Ai a bóia soltou...meu, inacreditável!

Bom, eu não consegui nadar, apenas sobreviver. Terminei a prova sem a toca, de tanta bifa que tomei na cara. Além disso tive enjôo brabo e vomitei no mar.

E, por um triz não desisti na segunda perna!!!! Na hora que eu vi que não chegava na bóia naquele mar, putz! Se não fosse o cara do caiaque me avisar para esquecer a bóia (porque ela tinha soltado) e nadar em direção a que estava presa, eu parava.

Ai, não deu outra...fui um dos últimos a sair do mar. Encontrei uns amigos que não nadam tanto assim e se viraram bem melhor: enquanto estava voltando para o mar, eles estavam terminando...

Naturalmente, perdi toda e qualquer motivação. Além disso, sai do água exausto! Destruído mesmo....

Então, já que eu tinha que pedalar, pedalei para testar as rodas Zipp.

Adorei!!!! O pedal fica mais pesado no inicio, mas quando embala...a coisa vai que vai!!!

Mas senti um pouco a coxa, como se estivesse "sem força nas pernas". E cansaço também...Pedalar está me cansando, como se eu estivesse sem pulmão. Será que é a posição em cima da bike?

Só não tenho certeza do porquê: quando peguei a bike para ir embora, a roda estava um pouco presa. Será que pedalei assim? Bem, agora não dá para saber (porque eu também cai na transição e isso pode ter dado algum problema).

Quando fui correr, foi uma beleza. Deu para fazer sub-50, mas apareceu um tempo maior porque eu esqueci a cinta com o número e tive que voltar!

Você que tá lendo isso aqui, acredita? Pois é...

Apesar de ter puxado bem na bike, sai para correr muito solto! As passadas foram na casa dos 96. Teve um cara que passei logo no inicio e na segunda perna o sujeito cruzou comigo e me diz: rapaz, como tú ANDA RÁPIDO!

Bom, essa é a idéia...(rsrsrs)

Ai fui recuperando alguma coisinha....

Bom, mas como escreve o coach, tem dia que você tem que lidar com o inesperado até a "prova perfeita" aparecer.

Domingo não foi o dia.

O resultado:

Natação: 42:46.839
Bike: 01:18:52.211
Corrida: 00:50:20.904

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Semanas de Treino Pós-Pira e Semana antes do TB


Semana passada, treinei apenas dois dias. Nadei um pouco na quarta-feira e corri com a Yeda no sábado, bem cedinho, as 6 da manhã, e debaixo de chuva. Aquelas coisas que justificam a pecha de loucos que muitos nos dão - imaginem se eles soubessem que a gente ainda gosta disso!!!

Mas o coach também sugeriu fazer o TB - acho que ele queria o Sprint, mas não ficou claro e acabei fazendo a inscrição para o Olimpico.

Estou fazendo Taper essa semana. Meu corpo ainda está sentido o Meio-Iron de Pirassununga. Minha única expectativa é conseguir fazer força nessa prova e esquecer aquela lembrança de "pato" na Meia-Maratona de Pira, em que todo mundo me passava e eu não conseguia fazer nada...

A noticia triste fica por conta do falecimento do Marc Becker (foto), que fundou o Ironguides. O Vinicius falava que, em termos de assessoria virtual, Marc era o melhor do mundo e, quando ele ainda era atleta, suas recomendações tinham sido vitais para que o Vinni conseguisse resultados expressivos no triathlon.

Apesar de ter lá meus dúvidas sobre o formato que ele escolheu para divulgar suas idéias, na qual o mais conhecido é o livro "O Método" (nome que não me agrada muito), eu lia todos os artigos dele no site do Ironguides e achava todos muito inspiradores e bastante ousados. Na Triatlhete Magazine, a última coluna que li chamava-se "Heresia" - para bom entendedor....

Agora vamos ver com a assessoria vai continuar. Espero que mudem o menos possível...

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Pirassununga 2009


Bom, sairam os números de Pira e, de fato, a falência foi geral e não teve um
ponto específico onde meu desempenho tenha comprometido o resto, tal como pedalar forte e quebrar na corrida.

Ou seja, piorei em tudo!

Na natação, tentei sair forte. Mas não adianta! Fiquei mais na frente do que costumo ficar. Só que quem não nada forte também fica na frente. Quando dei as primeiras braçadas, bati em um "muro". Tinha até gente parando para olhar para a bóia. Resultado: me desgastei a toa. Meu pulmão foi para o brejo.

Na bike, como eu estava "sem pulmão" e no começo do circuíto predominam subidas, o fato da marcha estar mais pesada não me aliviou. Fiz força, mas o pulmão estava aquém daquela esforço.

Depois, foi entrando nos eixos e eu puxei mais. Esse "puxei mais" pode ter me
sido exagerado. Mas ainda não sei. Só pensava que, se eu tinha treinado tanto e estava com um equipamento melhor, tinha condição de puxar mais que ano passado.

Entrei na corrida relativamente cansado se comparado com ano passado. Mas "cansado" estava meu pulmão. Eu não puxei, usei passadas curtas, mas o esforço pedia uma respiração forte.

Quando passei nos 11 km e vi 4:30 marcado no relógio, já vi que fazer um tempo pior que ano passado. A corrida foi mais um trote, mas mentalmente muito difícil.

Enfim, para resumir, a impressão que eu tive é que eu não estava no auge de
um período de treinamento. Era mais ou menos com se fosse o fim de uma temporada desgastante.

Mas o bom da prova foi ter encontrado o pessoal da Comunidade Triathlon Brasil, como o Luquinhas e o Rodrigo, da foto, e ter ficado com a assessoria do Marcelo, que escolheu um lugar sensacional para a gente ficar - aliás, obrigado ao Flávio, Sandro, Orlandinho, Bessa (outro Bessa!), Sati, Negão, Joca e pelo pessoal que estava lá pela recepção.

2008

Natação: 00:35:54
Bike: 02:44:11
Corrida: 01:55:16
Total: 05:15:21

2009

Natação: 00:40:26
Bike: 02:48:57
Corrida:02:00:20
Total: 05:29:43

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Semana de Treino antes de Pira

Bom, semana passada deixei de fazer o relato dos treinos. Preguiça, muuuita preguiça....

De relevante mesmo, citaria o fato de que fiz novamente 4 horas de rolo em casa no domingo. Desta vez, não foi tão ruim, seja porque me alimentei e hidratei melhor, seja porque fiquei assistindo várias de provas de Ironman gravadas da TV por assinatura...

Essa semana, está mais leve porque estou no processo de lapidação. Mas ainda tem intensidade - uma das marcas do treino do coach e da metodologia do Ironguides é que você não pode deixar seu corpo em inanição muitos dias antes da prova a pretexto de descanso.

Amanhã, vou nadar pela manhã, levar a bike para revisão no Marcola e partir para Recife. Pretendo descansar no hotel. Mas preciso tomar muito cuidado com a alimentação - as coisas boas da cidade são as carnes (churrasco de bode etc) e aquelas misturas de doces com queijo.

Enfim, muita proteina e um pouco de gordura, quando vou precisar de carboidrato.

Volto na sexta-feira, pego a bike pela manhã e vou com o Presidente para Pirassununga. Almoçamos lá e vamos pegar o kit.

Ah, não comprei o tênis. Não dá para arriscar nessa altura do campeonato testar algo novo e os que eu tenho não estão me agradando.

Portanto, vou com o meu Kayano 13, aquele que eu tinha aposentado depois do Iron com todos as honras do mundo...

Vai ser mais ou menos como a Ferrari fez com o Schumaker.

Mas o meu Kayano velho de guerra não vai me deixar na mão....





domingo, 8 de novembro de 2009

Semana de Treino e a estréia do rolo

Na segunda-feira, feriado, fiz a estreia do rolo de ciclismo. Um cycleops magnético. Segui a dica do Vinicius e, em que pese os de fluído serem considerados melhores (e mais caros), não tive problemas com esse.

Aliás, achei ótimo. Se alguém estiver pensando em adquirir um, vai ser um bom investimento.

É totalmente diferente das bikes de spinning que eu estava utilizando na Runner. Você pedala o tempo todo clipado e se exige muito mais.

Vale a comparação as esteiras de corrida, mas com limites.

No rolo, além de você pedalar o tempo todo e sem alívio, a força nos pedal exige da musculatura o que a esteira não exige das pernas quando comparada a corrida de rua (a não ser que você compense aumentando a inclinação).

Comprei ainda um tapete - que está sendo muito útil porque o que se transpira demais. Gasto cerca de duas toalhas em um treino de uma hora.

Como segunda foi feriado, fiz um treino de 2:30 no rolo.

Na terça-feira, de novo no rolo pela manhã, com um treino intervalado de 45 minutos, sendo 3 fortes por 90 segundos de descanso. Dificílimo! A noite, 3 km de natação, sendo progressivo a cada 1 km. Consegui 26, 22 e 19 minutos....

Na quarta-feira, tentei fazer o treino de milha. Impossível. O calor estava abusado, os ventiladores da Runner quebrados e esqueci a bermuda de compressão. Em cinco minutos eu estava ensopado. Ao invés de 14 km, fiz apenas 8 km. Raramente eu cedo para o cansaço mental...mas quando esse se alia ao cansaço físico naquelas condições, não tem jeito.

Quinta-feira, um treino de rolo TT de 30 minutos. Foi duro! Eu ainda não consigo distribuir o esforço no rolo de forma mais equilibrada - puxo muito no início e acabo sofrendo no final. A noite, um treino de qualidade de 1.500 metros. Uma natação sem dramas.

Mas sexta-feira eu estava realmente cansado. Aproveitei para visitar minha mãe que foi internada por conta de alergia a noite. Não fiz o biathlon na Runner.

Sábado, um longo mais estruturado. Uma hora, fácil, 30 minutos moderado, 20 forte e 10 fácil. No meu caso, a parte fácil, o começo do treino, foi realmente muito dura - fiquei com vontade de desistir. Mas claro que não fiz isso. No decorrer do treino, conforme esse foi ficando mais difícil, eu me sentia melhor...vai entender essas coisas! Terminei o treino forte, correndo bem.

O domingo amanheceu com as ruas molhadas. Não fui para o Riacho e encarei 4 horas de rolo em casa. Apesar de ouvir música, ver televisão, fazer 4 horas de rolo é um desafio físico e mental absurdo. O esforço é muito superior aquele feito ao ar livre. Muita, mas muita perda de água.

De fato, não recomendo para ninguém, mas vejo que com a variação do clima, ainda haverá outras seções como essa que fiz hoje.

Como conclusão, confesso que estou desgastado. Confesso que estou ansioso para começar os treinos de manutenção depois de Pirassununga e descansar um pouco na última quinzena de dezembro.


domingo, 1 de novembro de 2009

Semana de Treino

Essa semana de treino foi quaaaaaase perfeita, não fosse pela segunda-feira em que tive que trabalhar.

Em termos de novidade, os pontos positivos foram a visita com Denys aqui em São Paulo e a visita que ele me franqueou na Expo Bike 2009. Achei Fantástico. Não estivesse lá, não haveria a possibilidade de adquirir as rodas ZIPP - quer dizer, ainda estamos vendo isso, mas estou animado.

Outro ponto importante foi ter adquirido o rolo. Agora, não tem mais desculpa para não treinar nos finais de semana. Fora isso, haverá uma alteração na rotina de treino, pois vou pedalar pela manhã e nadar a noite, quando fazia as duas coisas na Runner num período só.

Bom, na terça-feira foi um treino de natação de 3 km progressivo - sinceramente, considerando que me esforço, mas não me mato, esses treinos são desafiadores, mas não me deixam cansado. Na bike estática, basicamente uma hora de Big Gear - igualmente sem muito problemas.

Na quarta-feira, um treino de milha de 14 km na esteira. Esse treino me deixou exausto, mesmo correndo em uma velocidade relativamente moderada na esteira (12,5 km/hora).

Quinta-feira, voltei para a piscina e para a bike. Na piscina, o coach pegou leve: uma hora com palmar e pulbóia fácil (depois do treino de quarta-feira eu estava precisando mesmo). Na bike, 20 fácil, 20 moderado e 20 forte - tirando que a parte forte dói, tudo bem.

Sexta-feira foi o Biathlon na Runner. No spinning, puxado e, na esteira, corri entre 12.5 km/hora e 13 km/hora durante 25 minutos. No começo da corrida, achei que não daria. Afinal, eu sustentei essa velocidade no treino de milha, que tem descanso de 400 metros, e achei bem difícil. Mas deu certo. Ou seja, como fala o Carlos Caque, a gente sempre pode mais do que a gente faz...mas não faz...(rs)

Sábado, longo de duas horas. Como sempre, senti muito o inicio. Não é fácil você levantar as 5 horas, depois de uma semana puxada, e sair para correr. Além disso, a sensação de esforço no início da corrida não é nada agradável. Como já escrevi, o corpo não quer correr. A sensação é horrível. Mas fiz o treino, claro: uma hora fácil e uma hora moderado.

Hoje, domingo, fui para o Riacho. Pedalei com o Edú uma boa parte do tempo e, no final, com o Paulo, que conheci no Iron 2009. Foram 3:45 de um pedal relativamente moderado e uma boa corrida de 36 minutos, com 10 fácil, 10 moderado, 10 forte e 6 de trote. A única coisa que está me preocupando é que meu pedal ainda está longe daquilo que eu fazia nos treinos para o Iron - que duravam mais e já não eram nenhuma maravilha. Estou com uma média de mais ou menos 26 km/hora....

Amanhã, feriado, pensava eu que seria um descanso. Que nada! Vou fazer rolo e correr uma hora. Mas isso é assunto da próxima semana....

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Semana de Treino

Vamos lá: estou morrendo de preguiça de atualizar o blog, mas antes tarde do que nunca. Então vamos falar da semana passada.

O lado negativo da semana foi o furo de domingo. Estava eu no Riacho, beeeemmm cedo. E para nada - quando a neblina foi embora, veio a chuva e abortei. Dá vontade de morrer. É difícil levantar da cama - o corpo quer dormir. Ai você faz todo esse esforço e não dá em nada...Putz!

A semana começou na terça, porque na segunda eu não estou conseguindo treinar. Fiz um treino de natação de 3 km, sempre com pulbóia, palmar ou nenhum dos dois (ou ambos). Apesar de forte, estou me dando bem na piscina. Depois, fiz 30 minutos de TT na bike estática - puxado, bem puxado, mas nada que matasse!

Na quarta-feira, a chuva me obrigou, de novo, a correr a esteira. E na esteira faço os treinos de velocidade, mas não os curtos, e sim aqueles corridas de milha - 1600 x 400 metros. Esses treinos doem bastante. A esteira pode ter mil pontos desfavoráveis se comparada aos treinos de rua - mas se você coloca uma velocidade, não tem alívio até o final.

Quinta-feira, de novo piscina, com 8 x 400 metros com pulbóia e palmar. Confesso que estava bem cansado e fiz um treino mais moderado que forte.

Sexta, treino de biathlon. Fiquei puto porque houve um atraso de 10 minutos e aula de bike ficou bastante prejudicada. Se comprar o rolo, vou falar com o Vinícius se não dá para aproveitar esse dia para emplacar outro treino.

Bem, sábado fiz o longão de duas horas. Confesso que o inicio dos longos está muito desconfortável, embora melhore (muito) no final. O corpo não quer correr e me sinto péssimo. Começo bem devagar, com passos curtos e vou até o campo de Marte. Lá as coisas melhoram...mas, meu amigo, vou te contar! Que dureza...


domingo, 18 de outubro de 2009

Semana de Treino

Essa semana não foi perfeita, mas estou quase lá. Apenas não treinei na segunda-feira e sexta-feira, de novo por conta do trabalho.

O ponto alto foi o treino de sábado - pedalei no Riacho durante 4 horas novamente e, mais que isso: numa chuva impressionante! Mas eu estava precisando. Pedalar na chuva te deixa cheio de barro, desgasta tua bike e teu carro fica uma beleza quando ela volta para casa lá dentro.

Mas desestressa. Não sei explicar, mas a chuva batendo na sua cara é uma massagem. Pedalei sozinho, sem ninguém, ninguém lá.

Só que acho que será uma das últimas vezes - vou investir em um rolo!

Bom, como disse me treino começou na terça, com um treino curto de natação, 1.500 metros com tiros curtos de 25 metros e intervalo de 10 segundos. Na bike, uma hora de Big Gear, sem problemas.

Na quarta-feria, fiz o treino de milha novamente dada a chuva. É puxado, mas gosto desse treino na esteira. Usei 13 km/hora para acelerar.

Na quinta, sim! Que natação!!! Foram 7 tiros de 500 metros com palmar e pulbóia! Com aquecimento de 500 metros, nadei 4 km. No final, meus braços estavam apenas tentando puxar a água, mas não posso dizer que não gosto desse treino. Depois, mais uma hora de bike indoor na Runner.

Sexta-feira, tive que trabalhar para treinar com tranquilidade no final de semana.

Fiz o treino de bike no sábado, porque eu achava que ia chover no domingo - e não é que foi o inverso!

Bom, acontece (sempre)!

No domingo, levantei cedo e fui correr duas horas. Estava sol, mas tinha acabado de chover. Estava muito, muito úmido. No começo, estava bem desconfortável, mas depois as coisas entraram no eixo e consegui fazer uma hora em velocidade moderada.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Duas Semanas de Treinos

Fiquei semana passada sem atualizar o diário de treinos e, hoje, faço com atraso o relato da semana passada. Tá brincadeira....

Na semana (que agora já é retrasada), treinei apenas quinta (natação e bike indoor), sábado (longo de corrida) e domingo (bike na D. Pedro).

Quem me conhece sabe como me irrita ficar sem treinar um dia - imagina três ou quatro em uma semana!!!! Mas tive que viajar e trabalhar em casa.

Valeu mesmo pelo domingo -fui pedalar com o Marcelo , ops...quer dizer, o Presidente, na D. Pedro, que eu não conhecia. Foi um pedal insano, pois fui atrás dele em um treino muuuuitoooo puxado. Em um ano, o Presidente melhorou o pedal de um jeito absurdo.

Gostei da estrada, mas para andar com bike de triathlon lá é um sofrimento - subidas fortes e muito longas fazem você pedalar de forma muito desconfortável boa parte do trajeto. Agora, pouco carro, paisagem bonita e um piso de primeira. Preciso conversar com o coach sobre o tipo de pedal que tenho que treinar, porque retão em São Paulo só na Raia da USP - e tá de brincadeira pedalar ali mais que duas horas (embora eu já tenha pedalado seis!).

Essa semana, comecei choveu na segunda-feira e fiz o treino de tiros de uma milha com 400 metros de descanso na esteira. É duro, mas tem coisa que é pior...

Como por exemplo os treinos de terça-feira: fiz tiros muitos tiros na água, mas com variações de 25, 50, 75 e 100 metros, o que deixa o treino pouco monótono. Já na bike, treino de big gear que eu já tô achando uma moleza se comparado com aqueles em que tenho que pedalar forte.

Quarta-feira, foi off. Fui para Americana e, se não fosse o trânsito da Marginal no final da tarde, até daria. Eu disse "se"....

Quinta-feira, treino com palmar e pulbóia na piscina - mais de 3 km forte, mas sem problemas. Na Bike, um relax Big gear na bicicleta de spinning da Runner.

Sexta-feira, voltei a fazer o treino de biathlon do Danilo. Depois de 2 semanas sem aparecer, até que não foi tão difícil como imaginei. O bom é que o sofrimento dura apenas uma hora...;-)

Sábado, um bom longo de 2 horas. Me senti desconfortável no início, mas mais para o fim do treino o ritmo encaixou e corri a parte moderada da corrida de forma bastante consistente, conseguindo um bom ritmo de passadas.

Domingo, levantei as 4:45, me vesti, tomei café ...e voltei para a cama!!! O frio me derrubou completamente! Deixei para pedalar na segunda-feira, que seria feriado e estaria mais quente.

Na segunda-feira, fui! Escolhi pedalar no Riacho, mas como meu último treino lá não foi bom, confesso que fiquei meio traumatizado de passar por aquilo de novo. Mas hoje foi melhor, isto é, "melhor" naquelas! Rodei 4 horas, ok! Mas fiz apenas 7 voltas ou 105 km. Média muito baixa. Além disso, apesar de controlar o ritmo no início, a partir do 60 km comecei a me sentir desconfortável na bike.

Está certo: tava um vento, mas um vento....brincadeira!


As subidas do Riacho são duras. Começou a me doer a lombar. Outra coisa - não consigo descer da bike!!! É incrível, não sei explicar!!! Eu freio e me jogo do banco para não desequilibrar - só que me desequilibro e me apoio no chão de forma totalmente estabanada.

Bom, pensando em Pirassununga, acho que não vai dar para fazer aquele sub 5 horas. Acho que vou me sair bem na natação, mas a bike...bem, se não consigo nem descer da bike direito, imagina o resto....

Mas estou bem pior que no tempo do Iron - e olha que ali o meu pedal já não estava essas coisas em termos de desempenho!!!!

Agora, não sei como vai ser....

Mas esse lance de descer da bike...isso tá me deixando muito cismado!


domingo, 27 de setembro de 2009

Semana de Treino

Essa semana se destaca pelos encontros no final de semana e novas pessoas que conheci.

Troquei o treino e fiz a Meia-Maratona das Pontes com o Edú, Joel, Cássio - esses dois últimos conheci no Jantar de Massa que o pessoal do Twiteer organizou, onde também conheci a Yara.
Na prova, ainda encontrei a Yeda (depois, claro, o Sandro maridão junto esperando na USP) no domingo.

Além disso, ontem, fiz o pedal na USP e reencontrei o Chico (que continua com problemas, mas agora no joelho), a Deise e o Tiago - esse, me deixou feliz pra burro, já que pensei que ele tivesse desistido de pedalar por conta da medicina.

Bom, essa semana começa com um treino puxado de esteira na segunda-feira - 10 km, sendo 800 forte e 200 fraco. Normalmente faço esse treino no Campo de Marte, mas como choveu fui para a academia. E foi mais difícil, dado que você não alivia o ritmo na esteira (isso, claro, se você é teimoso como eu e não quer mexer na velocidade).

Terça-feira, um treino de natação de 3 km, sendo 1 km, fraco, outro moderado e o último forte. Aqui o que eu sinto é que não consigo nadar de forma veloz, mas sustentar uma velocidade melhor durante mais tempo sem que eu me mate para tanto. Em seguida, fui para a bike estacionária e fiz uma combinação de big gear moderado com contra-relógio.

Na quarta-feira, um treino relax de quase 10 km na esteira, com elevação para simular subidas.

Quinta-feira, de novo na piscina para fazer séries de 100 metros - novamente, sequências de fraco, moderado e forte. Mais 2.700 metros. Depois, fiz uma hora bike indoor big gear.

Sexta-feira, eu pensei que fosse trabalhar e não conseguiria fazer o Duatlhon na Runner. No final, não fui trabalhar, mas também não fui na academia. O problema é que eu já tinha aceitado a idéia de não treinar que não consegui me condicionar e ir treinar. Fora isso, minhas pernas estavam um pouco cansadas demais para irem lá sozinhas....(rs)

Sábado, fiquei com dúvidas se conseguiria treinar com o PAD do clip quebrado e fui, ao invés do Riacho, para a USP - que é mais perto. Apesar de ter sido possível treinar, me senti desconfortável na bike boa parte do tempo. Entretanto, não sei dizer se é um problema de ajuste no bike fit ou falta de condicionamento no equipamento.

Isso é claro, por exemplo, na dor nos braços. A posição mais avançada exige mais deles, mas a dor passa! Algumas pessoas dizem que isso é comum e coisa e tal....

Bem, mas o treino que deveria ser de 3 a 4 horas foi de apenas 2:30, porque ao encontrar tanta gente por lá não deu para pedalar clipado e me cansei logo. Mas sinto que está complicado e preciso pedalar mais, mais, mais....

No domingo, fiz o treino longo aproveitando a Meia-Maratona das Pontes. Corri com o Edú e o Joel. Fizemos em 2:16, mas para mim foi muito sussa. Fiquei bastante feliz, pois tive ótima companhia e ainda treinei com infra-estrutura.


domingo, 20 de setembro de 2009

Semana de Treino

Hoje, domingo, tirei o dia para trabalhar em casa e não fui pedalar...como também não trabalhei!

Enfim, não tenho preguiça de fazer uma maratona ou treinar para um Iron. Mas tá difícil fazer um artigo de dez páginas e analisar umas tabelas..

Mas o saldo da semana é amplamente positivo - a exceção do domingo, treinei todos os dias.

Na segunda-feira, tempo ruim, fiz 800 forte e 200 fraco dez vezes na esteira. A diferença do treino da rua é que na esteira não interessa se você está cansado no final porque não tem como diminuir o ritmo. Então o jeito é abrir um pouco a passada - ainda assim, no final eu estava com 98 passadas por minuto. Excelente.

Terça-feira é sempre um dia daqueles. Fiz o treino de natação progressivo sem muitos dramas - apenas uma tiro forte de 750 metros no final. Posso até parecer pretensioso, mas está ficando cada vez menos desconfortável - isso não significa que consigo nadar mais rápido, mas com mais força durante um período maior de tempo. Dá confiança. Na bike estacionária foi basicamente um Big Gear...mas nem por isso menos desgastante.

Na quarta-feira, de novo na esteira em função da chuva (ou da promessa dela). Simulei subidas, mas mantive um ritmo moderado e não consegui fazer forte, como pediu o Coach.

Quinta-feira, de novo natação e bike. Na piscina, tiros de 25 metros - que o Vinicius não leia isso aqui, mas nem ligo para nadar forte nessa distância - de novo, isso não significa que estou rápido, mas nem tiro a cabeça da água para respirar. A bike, por outro lado, teve uns 15 minutos forte dentro de uma hora de esforço - 15 minutos dói.

Sexta-feira, o Danilo não foi e fizemos um Biathlon meia-boca. Gostei apenas da bike, onde exige bastante de mim mesmo.

Por fim, sábado, fiz o longo de 2 horas, correndo dentro do Campo de Marte. Levei água e isso fez uma certa diferença. Mas estou correndo bem tranquilo, seja porque o Vinicius assim pediu, seja porque não aguento acelerar mesmo (rsrsrs).

domingo, 13 de setembro de 2009

Semana de Treino

Iniciei a semana com um descanso no feriado. O principal motivo eram as dores nas costas e uma bursite no quadril.

Na terça-feira, optei apenas por fazer a natação. Foi um bom treino - 300 metros fraco, moderado e forte três vezes. Estou evoluindo bastante nesses tiros e sentido o esforço cada vez menos - ainda que intenso, consigo fazê-los com a força que tenho nos braços.

Na quarta-feira, quase sem dores, arrisquei fazer o treino de bike nas bicicletas de spinning da runner, como sempre faço durante a semana. Eram dez minutos - 5 big gear e 5 forte durante uma hora. Mais descansado, esse treino não foi tão trucidante como costuma ser os da mesma natureza.

Na quinta-feira, um treino de natação variado, com tiros que variavam entre 25 e 100. Sem problemas. Depois, bike. Novamente, sem problemas.

Sexta-feira fiz o Biathlon. Esse é um treino feito em ritmo de sprint. Uma hora de esforço intenso.

No sábado, antes de dar aula na PUC, fui correr duas horas, em ritmo tranquilo. Encontrei a Yeda na rua, treinando também. Fomos ao Campo de Marte e lá fiz a maior parte do longo. É bom pensar que antes das 9:00, quando iniciei a aula, já havia corrido 120 minutos!!!!

Domingo fui ao Riacho Grande fazer o longo de bike. Pensei em fazer 4 horas, mas fiz 3:40. Certamente, foi o pior treino da semana. Paguei o preço de não ter treinado na TT e passei o tempo todo me ajeitando no Clip - aliás, quando parei para ver o que tinha acontecido, notei que o Pad esquerdo estava quebrado. Por isso meu braço escorregava para fora e me incomodava demais!

Se o treino fosse de duas horas, seria perfeito. Mas depois disso o rendimento caiu, o que mostra que ainda preciso me esforçar muito para avançar e ficar mais em cima da bicicleta. Fiquei bastante desanimado com esse treino.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Semana de Treino

Nessa semana, três dias sem treinar - segunda, quinta e domingo. E ainda uma dor na lombrar e do lado direito do quadril decorrentes, provavelmente, do esforço nos treinos de bike e da falta de alongamento...

Na terça-feira, fiz o treino de natação com palmar e pulbóia, nadando cerca de 3.500 metros em ritmo moderado. Sempre saio desse treino com uma mancha vermelha no ombro direito e só agora descobri o porquê - na braçada meu ombra toca o rosto, de leve, mas com a barba mal feita a pele fica irritada. No treino de bike, várias e várias acelerações fortes de 5 minutos em 80! Esse treino me deixou esgotado. Chegando em casa, foram dois potes de açai, leite, mamão e whey no liquidificador - mas não consegui dormir a noite....

Na quarta-feira, fiz o treino de segunda. 12 km, em tiros de 400 metros e 1 km. Conseguigo fazer forte até pouco antes da metade do treino, mas depois minhas pernas não respondem e tenho a sensação de estar correndo moderado-forte. Também bastante desgastante....

Na quinta-feira, chuva e o trabalho até mais tarde me deixaram bastante desmotivado. Mas poderia ter ido treinar. É aqueles dias que a preguiça vence....Depois me sinto bastante aborrecido.

Sexta-feira, em compensação, fiz um biathlon na Runner bem forte, sobretudo na esteira. Comecei a 12 km hora para aquecer (antes era 10) e elevei a velocidade até 14. 5 km/hora, ficando aí por 10 minutos. Resultado: 600 metros a mais do que o teste anterior (5.500 metros contra 4.900 em 25 minutos).

No sábado, fiz o longão de 1:45, sensivelmente mais cansado que a vez anterior. Sinto que vou ter que levar água comigo e glidodry - sobretudo porque a partir dessa semana serão 2 horas de corrida.

Domingo choveu. Muito. Day-Off.


Responda você....

domingo, 30 de agosto de 2009

Semana de Treino

Essa semana, o melhor dia, sem dúvida, foi o pedal domingo sensacional com o Daniel na Estradinha do Campo Limpo. Apesar de estar fora do peso e sentindo dores na perna, ele pedala fácil e com ritmo cadenciado o tempo todo. Foi um ótimo giro.

Na segunda-feira, não fui treinar por conta da chuva. Não achei que seria possível fazer uma sessão de tiros curtos na esteira e deixei para quarta-feira.

Na terça, um treino de natação de 3 km, sendo que 1 km moderado e 1 km forte. Sinceramente: nadei fácil, mesmo com no esforço forte. A técnica de braçada forte e alongada, com um pouco de giro do tronco, me faz deslizar na água com mais facilidade. Como encaixei a respiração e meus braços não cansaram, esse treino não me desgastou muito. Depois, pedalei em ciclos de 5 minutos, sendo 2 moderados, 1 forte e 2 soltos - esse sim, um treino muito puxado, principalmente no minuto forte! Eu fico mal depois dessa bike indoor.

Quarta-feira, 20 tiros de 200 metros, 10 de 400 e 2 de 1 km. Gosto da definição do Vinícius para esses treinos - antes de treino de velocidade, na verdade trata-se de um treino de agilidade nas pernas! Quando você está lá, e vê que sua velocidade foi embora faz tempo, o exercício vira um exercício para disciplinar as passadas na maior frequência possível.

Quinta-feira, voltei para a piscina. Cheguei tarde e só nadei, deixando de fazer a bike. Basicamente, um treino regenerativo com palmar e pulbóia durante uma hora e tiros de 50 metros. Apesar de 1:40 na piscina, sai inteiro.

Sexta-feira, o biathlon. A primeira meia hora de spinning foi forte, mas desta vez a esteira foi forte o tempo inteiro - a velocidade mínima foi de 12 km/hora e os picos foram de 15 km/hora, variações na elevação. Saio desse treino feliz, apesar do esforço.

No sábado, esperava um longo "mais longo" (rs), mas voltei a correr 1:40 - ou seja, o mínimo que o Boss pede na planilha. Mas como comecei mais tarde, a poluição da rua decorrente do volume de carros me incomodou. Fora isso, voltei a ter um pouco de enjôou e está difícil fazer essa corrida de forma confortável, apesar do ritmo leve.

domingo, 23 de agosto de 2009

Semana de Treino

Essa semana começou com um incrível treino de corrida: 50 tiros de 200 metros na segunda-feira. No início, consegui segurar o ritmo, mas depois notava que não conseguia manter a velocidade e, fora isso, me embananei nas contas. Não considero que fiz um bom treino, mas fiz todo o treino.

Na terça-feira, um treino que considero uma barbada: 60 x 25 metros, sendo 3 forte para um fraco e 20 segundos de intervalo. Não sou rápido, mas consigo me recuperar rápido e nadar o mais forte que posso, pois 25 metros não exige resistência. Entretanto, havia depois o treino de bike indoor, 40 minutos, sendo 3 moderados, 3 forte e 2 giro solto. Quando o treino exige força, eu realmente sou aplicado - o que, consequentemente, gera muita dor na execução. Como não estou conseguindo pedalar no final de semana, me dedico ao máximo durante a semana. Consequentemente, saio do treino destruído.

Na quarta-feira, não fui treinar. Não dormi nada na noite anterior e estava mentalmente exausto em função do trabalho no Seade. Além disso, estava ainda debilitado pelo treino do dia anterior, com dores na coxa.

Fui para o terrível treino de natação da quinta-feira, tal como venho fazendo a algumas semanas. Surpreendentemente, entretanto, me senti melhor que nas semanas passadas e consegui reduzir o tempo total em seis minutos, ou seja, 3,7 metros em 1:40. Também consegui fazer 1 hora de bike indoor, com uma série de Big Gear.

Na sexta-feira, o Biathlon foi forte - depois da bike, o Danilo pediu 25 minutos de corrida na esteira, sendo 3 minutos em aclive de 10% e 2 minutos na maior velocidade possível. Consegui descansar nas subidas e correr a mais ou menos 14 km/hora, com mais de 100 passadas por minuto. Aos poucos, esse trabalho vem me dando confiança para correr com maior velocidade na esteira.

Sábado, levantei cedo e fui correr. Ainda não faço esse longo de sábado com tranquilidade e corro de forma desconfortável durante boa parte do treino. Poderia ter feito 21 km, mas uma dor de barriga (de novo!) fez com que eu fizesse o mínimo que o Vinícius pediu - 1:40 (16 km). A velocidade não é alta, sendo mais ou menos como a do Iron.

O ponto bom do dia foi ter ido até o Marcola para colocar o taquinho da sapatilha e ficar batendo papo com o pessoal que vai lá no final de semana para fazer alguma coisa. Além de ter reencontrado o Luis, ainda conheci o Bruno, cara bacana que gosta de mountain bike.

Domingo não fui treinar. Além do frio (insuportável), a previsão ameaçava chuva a qualquer hora do dia. Optei por descansar, dormindo até mais tarde.

domingo, 16 de agosto de 2009

Semana de Treino

Esse domingo o dia estava excepecionamente lindo para um trein de bike. Mas foi a baixa da semana, pois troquei o pedal e, infelizmente, não fiz o mesmo com o taquinho. Tudo arrumado para começar o treino as 6:30 da manhã e a sapatilha não clipava!

Resultado: arrumei as coisas e voltei para a casa. Dormi até as 11:30, mas não queria descansar e sim treinar.

Na segunda-feira, estive em Brasilia. Legal. Conheci um pouco a cidade com o Miguel. Mas um day-off em relação aos treinos.

Na terça-feira, um treino básico de natação, mas o treino de bike indoor, em 1 minuto forte e outro fraco em Big Gear doeu muito! Batimentos lá em cima e muita força por mais de 40 minutos.

Na quarta-feira, fiz o treino de esteira simulando um terreno ondulado (muito frio para correr na rua). O resutado foi bom, mas com um nível de dificuldade que considero relativamente baixo.

Quinta-feira, comecei pela natação - foram 3.800 metros com períodos fracos, moderados e fortes. Fiquei com o braço muito dolorido dado o esforço nos tiros de 300 metros e, no final, eu apenas executava no exercício sem força para puxar a água. Ao todo, 1:40 na piscina. Depois, tentei fazer o treino de bike, mas stressei (estava com dúvida se estava com o treino certo na mão - e não estava ). Mas fui embora satisfeito por ter dado tudo na piscina.

No biathlon de sexta-feira tive o melhor treino da semana. Puxei muito na primeira hora da bike e, ao subir na esteira, o Danilo desafiou todos a correrem o mais rápido possível por 25 minutos - comecei com 10 km/hora e fui fazendo progressivo até fechar com 15 km/hora - 5 km. Já corri mais em provas de triathlon, mas considerando que estou sem velocidade, não deixou de ser um bom treino.

No sábado, as 6:30 da manhã já estava correndo o longo. Confesso que está difícil - mesmo admitindo que não tive como me recuperar em relação ao Biathlon dia anterior, está desconfortável além da conta! Corro só para fazer volume em velocidade de cruzeiro, mas as vezes me dá um certo enjôo.

Outras mudanças se dão no corpo. Minhas pernas voltaram a dar uma afinada, meu tronco parece o de um nadador - só não estou certo se estou perdendo a gordura que ganhei no abdomen pós-Iron. Voltei a comprar BCAA e Whey Protein para evitar perda de massa muscular. Embora haja uma discussão sobre a eficácia dos suplementos, no meu caso eles de fato me auxiliam.


domingo, 9 de agosto de 2009

Semana de Treino

O destaque dessa semana foi a natação - como perdi o treino de terça, empurrei para quarta e encavalei com quinta, em que eu também tinha que nadar. Muito volume e intensidade!

Segunda-feira me deixou feliz por conta do aumento da velocidade do meu pace - essa semana consegui tiros de 1 km a 4:39, quando antes não conseguia fazer um tempo menor que 5:00. Vale destacar a boa frequência das passadas ao invés das passadas mais aberta. Embora não seja lá muito bonito correr assim, é mais eficiente.

Na terça, não fui treinar. Stress no trabalho e uma pizza a noite. Enfim, erro em cima de erro...

Na quarta-feira, fiz o treino de terça: natação e bike. A natação foi dura por conta do treino com palmar e pulbóia. Fiquei com os braços dormentes depois de ter nadado o tempo todo fazendo força. Na bike indoor, um treino mais tranquilo, como intervalados de 5 minutos alterando entre forte e fraco.

Quinta-feira, a planilha apontava, novamente, natação e um contra-relógio indoor. Com aquecimento, nadei para pouco mais de 3, 7 km, com uma variação intensa de esforço - mas os tiros de 300 metros cansados foram duros! Sai da água e fui embora, sem nenhuma possibilidade de fazer a segunda parte na bicicleta.

Sexta-feira o costumeiro treino de duathlon do Danilo. Cada vez mais puxado, desta vez, além de bike puxadissima, ele deu um treino complicado na esteira - acelera um minuto e descansa correndo na esteira a 10% de elevação por mais quatro (as vezes desconfio que ele o Boss andam trocando informações ;-)))).

Sábado pela manhã estava com o Edú testando a bike nova no Riacho Grande. Novamente, estranhei os primeiros 20 minutos de treino, mas depois encaixou - com o Edú, varíamos o ritmo e senti que a bike realmente responde a aceleração que dou no pedal melhor que a speed. Entretanto, depois de última volta dos 75 km me senti cansado pelo esforço e quebrei. Além disso, senti a dor na coxa no mesmo dia. Considerando que estava cansado em função do treino do dia anterior, o treino foi ótimo.

No domingo, fui correr em volta do Campo de Marte. Ainda cansado pelo treino de sábado, o começo foi difícil. Meu corpo realmente não estava disposto a treinar, mas insisti e depois da primeira volta de 7 km, encarei mais um - só que ai deu dor de barriga e tive que encerrar na segunda perna, totalizando 14 km em uma hora e meia.

Semana que vem, um refresco na segunda - estarei em Brasilia a trabalho.

domingo, 2 de agosto de 2009

Resumo da Semana

Essa semana foram de boas novidades: a primeira, o tempo melhorou e finalmente consegui testar a bike nova e, segundo, treinei todos os dias conforme o combinado.

Na segunda, estou treinando ainda a corrida forte - 10 vezes 800 metros fortes e 200 fraco. Entretanto, apesar de sentir um leve melhora, meu pace médio está aquém do que eu costumava fazer.

Na terça, o dia da judiação: tiros fortes na piscina e um contra-relógio que eu faço de forma insana na bike indoor! A natação consigo fazer na boa, mas no pedal forte eu chego a chorar nos últimos minutos (as vezes, literalmente) - exige muita concentração e o fato de não haver alguém pedalando com você e não ser numa aula de spinning pede muita força de vontade.

Quarta-feira, estava muito frio e chovendo. Ainda assim, fui na academia e simulei uma hora de corrida em terreno ondulado na esteira. O começo foi o mais difícil, porque meu corpo e minha mente realmente não estavam nem ai para treinar! Mas a teimosia foi maior e sai de lá satisfeito.

Quinta-feira é um longo de natação. Como disse antes, é o dia mais tranquilo e consegui fazer o treino em uma hora (considerando ainda que a metragem essa semana foi relativamente menor que das semanas passadas).

Sexta-feira, treino de biathlon com o Danilo da Runner. Faço a primeira meia-hora de spinning de forma bastante puxada e vira um exercício de força, explosão e voltado para o cardiovascular. Depois, o Danilo varia o treino na esteira de maneira bem interessante - essa semana, foram tiros de um minuto e, como descanso ativo, corrida de 3 minutos em elevação. Punks, mas muito bom!

Sábado o tempo ajudou e fiz três horas de bike na USP. Testei a bike e, apesar de forte estranhamento no início, fiquei impressionado de como ela responde rapidamente ao esforço em termos de velocidade - a relação também é mais ampla que a da Pinarrelo e é possível deixar a bike beeemmmm pesada. Entretanto, fiquei com os braços doendo em função do deslocamento do ped no clip e vou ter que colocar o banco um tantinho mais para trás. Entretanto, o banco só vou ajeitar depois de um treino no Riacho Grande, para ter certeza.

Domingo, fiz as 10 milhas da Mizuno com o Edú. Foi uma forma bem legal de fazer o Longo de final de semana e tudo passou muito rapidamente porque a gente ia conversando no caminho, sem neura com o tempo. Ainda valeu a pena pelas boas risadas com o Edú, Yeada e o Presidente, esses dois encontrei lá por acaso.

A prova foi bem organizada e mesmo de bicão, me deixaram passar a linha de chegada e me encaminharam de forma educada para fora da área de transição onde ficam aqueles que tem numeração e pagaram inscrição. Justo.

domingo, 26 de julho de 2009

Semana de Treino

Gostei do treino dessa semana, principalmente pelos períodos de força e intensidade. Apesar de doerem mais, são mais curtos e mais fáceis de serem feitos nessa época de muita chuva e muito frio...

Na segunda-feira fiz a seção de corridas, com tiros de uma milha. Apesar do frio, foi um trabalho mais consistente e tenho que lembrar a sorte de ter o Campo de Marte para fazer esse treino, que exige muita concentração.

A terça-feira é o dia mais duro da semana. Foram tiros 75 metros em 100 na água totalizando mais de 2 mil metros de treino. Mas o o doído mesmo foi a bike indoor, na qual fiz uma repetição do treino de semana passada, com períodos de 5 minutos forte e 5 moderado, com 2 de descanso em torno de um hora. É extremamente desgastante...

Na quarta-feira, foi o dia do Bike-Fit na Pedalpower e não treinei.

Quinta-feira, fiz 3 km de natação com palmar, divididos entre 1 fraco, 1 moderado e 1 forte. Tem um hora que preciso me concentrar muito em função do desgaste para tirar o melhor possível da última parte do treino, que também é a mais difícil.

Na sexta-feira, fiz um duathlon...ou pelo menos tentei fazer...na Runner: 30 minutos forte de bike e mais 20 de Big Gear. Não pude fazer a corrida porque as esteira da Runner quebrou e as outras todas estavam tomadas.

Final de semana, totalmente OFF. A chuva no sábado e a instabilidade no domingo não me animaram nem a correr, muito menos em colocar a bike nova para testar o bike-fit na rua.


domingo, 19 de julho de 2009

Semana de Treino

Algumas semanas de treino e já notei o volta do estilo do Coach antes do Iron: borracha no começo da semana e volume no final.

Segunda-feira, foram 10 tiros de 1 km e, apesar de achar que estava bem, apenas no último consegui fechar em menos de 5 minutos. É incrível como estou lento!

Terça-feira é aquele dia que dói - primeiro, 60 x 25 metros de natação, sendo os primeiros 3 tiros e 1 fraco. Saio de lá e uma hora de bike indoor - 5 moderado e 5 forte. Saio da bike da mesma forma que saio da piscina. Cansado? Isso também, mas é que saio completamente ensopado tanto de um como de outro.

Na quarta-feira sai do trabalho muito tarde e não me animei a ir treinar.

Na quinta-feira, mais de 2. 400 metros de natação com palmar e pulbóia. Apesar de ser um treino bem palatável, sai pregado e com os braços moídos. Ao invés da aula de spinning, que não seria legal, fui embora para casa...

Sexta-feira, fiz o treino do Danilo - meia hora de bike e meia-hora de corrida intervalado na esteira. É puxado e eu a bike sempre me mata, mas é um treino que vale a pena.

No sábado, sai para correr cedo e fiz 1:46 de treino em volta do Campo de Marte. Lento, muuuito lento. Corri cerca de 16 ou 17 km. Fiquei um pouco enjoado no final. A tarde, levei a bike na pedalpower para montá-la e deixar tudo pronto para o bike-fit na próxima quarta-feira.

Domingo deveria ter feito de pedal na estrada. Mas sem companhia e com o frio que fez, não me animei - acordei cedo, mas virei para o lado e dormi novamente. Já fui bem mais disciplinado que agora, mas tá difícil encarar o frio....

domingo, 12 de julho de 2009

Semana de Treino e Feriado

Nessa semana, o dia mais positivo foi quinta-feira, em que fiz um belo treino de bike depois de muito tempo sem pedalar na rua.

Na segunda, um treino de esteira progressivo: fraco, moderado e forte a cada 10 minutos. Sem problemas.

Na terça, natação e bike indoor. Na natação estou conseguindo fazer bem os treinos progressivos, mas confesso que nadar 300 metros fraco, moderado e forte é um lance difícil. Díficil porque para dar um tiro de 25 ou 50 metros você não dosa muito e simplesmente nada forte, mas 300 são outros quinhentos. Mas o importante é que estou conseguindo fazer o esforço que se pede.

Ainda na terça, o Vinícius pediu um contra-relógio forte de 30 minutos. Bom, se na semana passada foi difícil fazer 15, agora foi mais complicado. Coloquei um bom ritmo e terminei o treino com uma boa dose de esforço - ou seja, fechei o treino gemendo....;-))))

Quarta-feira, fiz uma mudança no treino e puxei a natação da quinta por conta do feriado de 9 de julho. A natação com palmar para 2.400 metros - adoro esse treino de volume com força. Depois, fui correr 1:20 na rua com o Sandro. Muito lento, mas cumpri todo o treino.

Quinta-feira, bike no Riacho Grande com a Deise e o China. Era para ser um treino despretensioso, mas o ritmo do China foi chamando e pedalei relativamente forte, sobretudo nas subidas. Como ainda estou "mal acostumado" com os treinos de volume do Iron (muito volume, pouca intensidade e cadência pesada), estranhei um pouco a necessidade de giro mais alto para andar com eles. Mas vou ter que conversar sobre esse ponto futuramente com o Vinicius, porque notei que pedalar com ciclistas (e não triatletas) mostra que preciso melhorar minha velocidade - mas como melhorar isso sem perder as caracteristicas do pedal de triatlhon?

Na sexta-feira, tirei o feriado para ficar em casa - estava muito frio a noite e fiquei desmotivado com a Runner vazia.

No sábado, choveu e fiz 1:25 na academia. Correr na esteira nunca é legal, mas até que não foi tão ruim. Fiz uma coisa leve....

Nesse domingo, chuva. E com chuva preferi assistir corrida, o Tour, almoçar bem e ficar em casa em baixo dos cobertores....



domingo, 5 de julho de 2009

Semana de Treino

Quase lá!

Treinei em cinco dos sete dias da semana! Minha única lamentação foi ter perdido o pedal domingo, com a Deise! Mas não deu, o carro não colaborou e não consegui sair da casa! Até a nova jaqueta da Flets eu tinha adquirido para andar no frio sem problemas.

Na segunda-feira, fiz um bom treino de corrida na esteira durante uma hora - 20 minutos fraco, 20 moderado, 10 forte e 10 fácil. Mas é notório que ainda não estou 100%, pois parece que fiz o dobro quando termino o treino.

Na terça, gostei do meu treino de natação. O Vinícius está colocando um pouco mais de intensidade na piscina e acho que estou correspondendo. A única coisa que me incomoda muito é a renite alérgica e as manchas na pele decorrentes disso. Depois fiz um bom treino de bike indoor, com um contra-relógio de 15 minutos (antecedidos por outros 15 de Big Gear) - consegui me concentrar de forma a fazer o exercício no limite do meu esforço. O próximo treino, entretanto, serão de 30!

Na quarta-feira, não tive vontade de ir para a academia fazer o treino de musculação. E tinha jogo do Corinthians!

Na quinta-feira, natação e spinning. Fiz apenas a natação porque não teve aula de spinning. Mas me sai bem na piscina, não no sentido de ter feito um tempo x ou y, mas em ter feito o máximo esforço possível nos tiros fortes de 50 minutos.

Na sexta-feira, como na semana passada, optei pela aula do Danilo - spinning + corrida na esteira. Mas essa semana quebrei um pouco no spinning - o ritmo do pedal alucinante e senti o esforço do ponto de vista cardiovascular. Mas isso não prejudicou a corrida na esteira, que simulava uma corrida em terreno ondulado.

Sábado corri 1:15 na rua. Fácil. Mas confesso que meu fácil é muito fácil mesmo: acho que entre 9 e 10 km/hora. Não cansou e me deu uma ótima disposição ao longo do dia...

Semana que vem tem o feriado, mas pretendo pedalar na estrada ou no riacho, pois desde do Iron ainda não coloquei a bike na rua!

domingo, 28 de junho de 2009

Eu queira pedalar nesse lugar com esse sujeito ;-))))


reconandpablo.MP4 -- powered by http://www.livestrong.com

As meninas do Triathlon...(já sei o que você está pensando sobre a Chrissie, mas nem tudo é perfeito...)

De volta a Planilha...ou quase lá!

Nessa semana, recebi a planilha do Vinicius. Confesso que estava difícil a volta sem algo estruturado - como eu disse, no triathlon o condicionamento da mente é a disciplina. E você até pode tentar correr, nadar ou pedalar, mas sem a sincronia do corpo com a mente...não vai!

Comecei com um bom treino de esteira na segunda-feira - um treino de 50 minutos intervalado, com acelerações a cada 3 minutos. Não muito puxado, mas o suficiente para despertar o corpo.

Na terça, mil e seiscentos metros, também intervalado, seguido de uma aula de spinning. A natação foi ok, mas o spinning foi ruim. A dosagem da aula não foi correta e quebrei faltando 10 minutos para terminá-la.

Na quarta, que seria uma aula de musculação...bem, estou de mal da musculação e não tive ânimo para ir para a academia. Não sei explicar essa falta de alento - acho que de tanto ver como a maioria das pessoas levanta peso sem nenhuma motivação ligada a saúde ou ao esporte, me convenci que muitas vezes é puro desperdício de tempo. Sei que não é o caso de todo mundo e que a musculação pode ser benéfica em vários casos - mas fiquei tão condicionado pelos treinos de triathlon que não vejo utilidade nesse tipo de atividade.

Na quinta-feira, teria natação e spinning - mas resolvi só nadar e fiz um belo treino. A potência das minhas braçadas estão voltando, fiz um treino de 50 minutos e acabou. Deixei o spinning para o dia seguinte...

Na sexta-feira, o Danilo me surpreendeu com meia hora de spinning e mais meia de corrida na esteira, pois estava muito frio. E, realmente, foi um treino excelente - consegui puxar bastante e correr de forma decente na esteira, alternando sprints de 14,5 km/hora com velocidade de cruzeiro de 11,5 km/hora - sofri um pouco no começo, mas depois o esforço foi tranquilo. Ótima aula!

Sábado, fiquei esperando os caras da Sky e não pude sair para correr de manhã. A tarde, choveu e essa chuva durou até domingo pela manhã - consequentemente, perdi a bike de domingo.

Essa semana, espero poder pedalar na estrada domingo....

terça-feira, 9 de junho de 2009

Recuperação do Iron

Hoje, fui nadar. Solto, sem compromisso. Mas é estranho.

A mente quer disciplina e, o corpo, ficar largado.


domingo, 7 de junho de 2009

Bike no Ironman 2009















Quase inacreditável, mas descobri porque a bike me deu dor de cabeça na prova. Em algum momento no transporte ou no apartamento em Canasvieiras, bati o Coroão e ele ficou retorcido.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Ironman 2009 - uma história sem clichês (ou com apenas alguns...;-))))



Se alguém pensa em ler uma histórias de dor, sofrimento e superação vai se decepcionar com esse relato. A grande maioria das crônicas sobre o Iron tem esses pilares e ajudam a construir uma imagem da prova que faz parte da "mitologia Ironman".

Claro que essa mitologia faz parte da celebração de uma período de treino intenso, duro, mas alguns esteriótipos fazem com que a prova seja vista como um desafio quase sobre humano. Sinceramente, não é o caso.

A Viagem















Sai de São Paulo no dia 27, uma quarta-feira e segui rumo a Florianópolis sozinho. Foi, sem dúvida, a pior viagem que já fiz. Além da estrada ser muito sinuosa, peguei muita neblina e chuva no caminho na BR 101. Apesar de ser uma boa estrada, a medida que você se aproxima do litoral catarinense, as condições de dirigibilidade se tornam críticas, sobretudo para quem nunca andou ali. Demorei mais de oito horas para chegar na praia das Canasvieiras e, mais que o período que fiquei dirigindo, o que realmente me deixou exausto foi o stress das condições de trânsito.
Então, dica: não se arrisque a dirigir a noite saindo muito cedo ou fazendo a viagem em dois dias.

Canasvieiras
Canasvieiras é uma praia que fica bem no final da BR 101 e realmente é muito fácil chegar lá. Fiquei no Lexus Plasa Hotel, que o Chico Cangaceiro reservou antes de desistir da prova - para quem vai com a família, recomendo. Além do ótimos preços, fica pertinho de Jurerê (você vai correr a Maratona na estrada que liga as duas praias), tem ótima infra-estrutura comercial e uma boa garagem.

Antecedentes da prova

Para quem não tem experiência, realmente é muita informação sobre a logística da prova - regras de transição, sacolas para isso, sacolas para aquilo, special needs etc. Para quem já fez uma 70.3, não há muitas novidades. Mas vou admitir que você ficar nervoso porque sempre há coisas para serem arrumadas. Dicas: a) não falte ao Congresso Técnico, b) Na entrega do Kit, os atendentes dão todas as explicações novamente - tire as dúvidas caso você se lembre de alguma; c) No apartamento, simule a transição e vista a roupa e acessórios que você vai usar. Coloque sobre a cama e em seguida, deposite na correspondente sacola.

Outra coisa importante que não posso deixar de citar foram as conversar com o Vinícius, que conheci pessoalmente em Jurerê, pois ele trabalha como coach do Ironguides para atletas da Tailândia (e alguns brasileiros) e apenas tinhamos nos correspondido por e-mail nesses dois anos de treinos.

Ele é muito calmo, seguro e passa uma tranquilidade impressionante por conta da experiência na prova e todo conhecimento acumulado. Repassou as dúvidas e ponderou de forma realista como deveria ser a prova. Duas coisas em que ele insistiu foram importantissimas entre todas as outras.

A primeira é que no primeiro Iron você não "compete", mas "participa". É uma celebração na qual é necessário ter atenção para a nutrição a todo momento. Poucos atletas tem fitness para "disputar" uma prova em circunstâncias competitivas e não era o nosso caso. Nós estávamos lá para o primeiro Iron e seria uma bobagem perder a oportunidade de aproveitar esse dia.

A segunda é que não existe prova perfeita. Problemas vão aparecer e você tem que lidar com eles da melhor forma possível. Quando a natação ficou difícil, pensei nisso e não me desesperei. Quando a relação da bike começou a dar problemas, também como esse pensamento, não entrei em pânico e fui administrando a situação.

Acho que essa conversa me deixou mentalmente mais forte, porque eu sabia exatamente o que eu estava fazendo ali e qual o meu papel naquela prova.

A prova

Quando se diz que não se dorme direito no dia anterior a prova, é verdade. No meu caso, fiquei com muito medo de acordar de repente, olhar na janela e ver o dia claro - o que significaria que eu perdi a prova. Então, levantei as três da manhã depois de algumas cochiladas e esperei a hora de sair.

Quando cheguei a praia, uma brisa e veio uma energia positiva sei lá de onde. Pensei positivamente: hoje, tudo dará certo! O universo conspira a meu favor!

HAHAHA...que besteira!!!!


Natação - o batismo!

A natação começou bem, senti meus braços fortes e meu corpo deslizava sobre a água.

Até o meus óculos, que nunca me deram problemas, saltarem do meu rosto. Consegui segurá-los e colocá-los de volta no rosto. A mar, entrando, não ajudava: muitas ondulações dificultavam o nado e me faziam beber muita água salgada. Outra coisa: o neoprene estava machucando muito o meu pescoço e comecei a ter ameaças de cãimbras na panturilha, porque a roupa estava muito apertada um pouco acima do tendão. Eu já a tinha usado em outras provas e isso nunca tinha acontecido antes!

Cheguei com um bolo de gente na primeira bóia sem perder muito tempo. Entretanto, a partir dai, tudo deu errado - a segunda bóia se deslocou para o dentro do mar e o grupo na qual eu estava nadando se perdeu, voltando para a areia. Entrou o jetski e tentou mostrar a linha da bóia - quando finalmente a localizei, vi o tamanho do estrago! Eu teria voltar tudo que tinha nadado e ir contra a corrente. Percebendo que não saia do lugar, mudei a técnica da natação - ao invés de braçadas longas, comecei a dar braçadas rápidas e curtas. Sem dúvida, naquele momento, essa técnica foi mais eficiente e consegui voltar e contornar a bóia.

Entretanto, depois disso fiquei meio atorduído, pois não sabia direito para onde nadar. Eu sai atrás de um grupo e parecia que estava nadando para o lado errado novamente. Mas isso foi só uma sensação. Quando consegui levantar a cabeça, vi que estavamos nos dirigindo para um grupo de pessoas que estava na praia. Bom, ai não tinha erro.

A segunda perna da natação foi bem mais tranquila e consegui fechar em 1:25. Poderia ter sido bem melhor - sem os erros, talvez 1:15

Bike

A transição para natação-bike durou dez minutos. E não tinha como ser menor. Ao entrar na tenda, centenas de pessoas se aprontavam e não havia um lugar calmo para se trocar. Muito importante, nessa hora, foi o trabalho do pessoal da organização, que ajudou com as bolsas e se responsabilizou por guardar as coisas. 10!

Comecei a bike de forma bem tranquila, conforme orientação do Vinícius. Mas logo de cara, percebi que tinha cometido dois erros: o aerodrink que comprei é um horror e não resistiu a vibração do solo ruim no começo da prova - há uma encaixe interno que saltava para fora! Outro erro bobo foi ter comprado as caramanholas na expo. Achei que seria mais fácil usar aquelas com canudos. Besteira. Não conseguia beber o glicodry dentro delas.

Outro problema foi a relação da bike. As marchas começaram a trocar sozinhas e, outras vezes, eu não conseguia passar do Coroão para a Coroa menor. Em uma das maiores subidas, tive que subir a 8 km/hora, muito lentamente, e com a corrente no limite de se romper, pois não conseguia mudar a marcha. Ali eu estressei. Depois, não sei explicar o porquê, as coisas deram relativamente certo e a marcha só voltou a enroscar nos últimos 10 km.

Entretanto, o tempo da bike foi de 6:30. Sinceramente, esperava fazer um tempo menor - a primeira volta de 90 km foi melhor que a segunda, apesar de ter a impressão que puxei mais na última volta. Mas não fiquei triste. A leitura que faço é que tenho um belo espaço para melhorar no próximo Iron.

Maratona

Ao descer da bike, minhas pernas estavam bambas e não consegui disparar para a zona de transição - mas fiz uma mudança de roupa mais rápida, em 6:54. Coloquei o tênis, meu velho kayano 13, vizeira, cinto de hidratação e um monte de gel.

Sem dúvida, foi a melhor parte da prova. Comecei a corrida como se estivesse iniciando o Iron naquele momento, com um pace médio de mais ou menos 6:00 para cada Km. Esse pace foi menor quando começamos a nos dirigir de Juererê para Canasvieiras por conta das fortes ladeiras da estradinha que liga as duas praias. Mas nem essas me assustaram. Subi todas sem andar, correndo e com a maior tranquilidade.

Entretanto, o medo de acontecer algo é grande e moderei o ritmo com as passadas rápidas e me hidratando nos postos.

Poderia ter puxado mais ao terminar os primeiros 21 km, mas optei pela prudência. Ao entrar nos últimos 10 km, acelerei a passada, tal como fazia na última parte dos longões. Não senti nenhum tipo de esgotamento físico ou mental.

Foi literalmente um passeio de 4:32 minutos.

Conclusão

O resultado final foi de 12:46:07.

Foi o tempo para qual eu estava treinado. Nem mais, nem menos. Foi o tempo que consegui sem me machucar nos treinos, sem ter nenhuma tipo de esgotamento físico ou mental e cumprindo a única meta que o Vinícius traçou: terminar o Iron sem andar.

Nesse sentido, a minha história no Iron se inicia sem um grande martírio e ou uma prova de superação. Pelo contrário, hoje desconfio das crônicas que fazem um retrato da prova como epopéia quase inatingível, cheias de clichês - creio até que muita coisa inventada nessas narrativas.

Se você tiver uma orientação e planejamento, certamente vai conseguir cumpri-lá descentemente.

Em apenas quatro dias não havia nenhuma resquício de dor muscular, só uma forte energia positiva e aquela vontade enorme de fazer novos planos, traçar metas e voltar a treinar para as provas de 70.3.

Isso, claro, até 2010, quando pretendo estar lá novamente, junto com o Ronaldo de Porto Seguro, cara sensacional que conheci entre os atletas treinados pelo Vinícius, o Edú, o Chico, a Deise, o outro Edú e quem sabe, até o Daniel!

Resultado

EventoIRONMAN BRASIL 2009
Número de peito296
SexoM
CategoriaM4044
Equipe
Tempo Final12:46:07,30
Swim C100:47:41.35
Swim01:25:33.60
T100:10:14.50
Bike C101:44:35.95
Bike C202:58:17.85
Bike C304:58:23.35
Bike C406:05:07.15
Bike06:30:36.85
T200:06:54.30
Run C100:36:43.95
Run C202:50:06.05
Run C304:02:17.15
Run04:32:48.05
Rank Total857
Rank Cat161
Rank Swim885
Rank Cat Swim167
Rank Bike1029
Rank Cat Bike194
Rank Run725
Rank Cat Run132
Observacao

sábado, 30 de maio de 2009

E-mail para o Chico

Fala Cangaceiro!

Ontem, na fila para pegar os kits, quem eu encontro?

O Beto, o médico! Ele ficou com o queixo caído por vc não estar aqui e falou umas boas sobre os rapazes da área médica que não te deixaram vir. Ele realmente ficou inconformado...(assim como todos com quem eu faleu, claro!)

Bom, sinceramente, ainda não assimilei muito bem o fato de você não estar aqui. O apartamento é sensacional e o lugar uma coisa de louco. Foi na mosca!

Sim, Chico. Eu mesmo, que resisti o máximo possível a ficar deslumbrado com a franquia do Iron, fui na expo e sai de lá igualzinho a tantos outros aqui - virei triatleta clichê do Ironman. Até adesivo no carro já 
coloquei...Só faltou colocar um na testa.

E gastei horrores, como você já tinha adiantado que seria.

Ontem conheci o Coach e, hoje, conversamos bastante. Em síntese, ele quer que a gente corra e coma. Só! (rs)

Está chovendo muito aqui, mas a previsão é que amanhã pare. É provável que durante a bike já saia sol.

Já jantei, arrumei as coisas e, sinceramente, não estou ansioso. Só estou com medo do frio pela manhã.

Bem, espero ter boas novidades na segunda. Na terça, volto para SP.

Aguarde pelo seu merecido presente!

Abração