domingo, 28 de fevereiro de 2010

Internacional de Santos 2010

Na semana do Internacional, gostei do taper que o Vinicius me passou - treinei forte até terça-feira, com corrida na segunda-feira a noite, bike na terça pela manhã (cerca de um hora, com 5 minutos forte e 2 de descanso) e natação (tiros de 25 metros).

A partir de quarta-feira, uma corrida leve de 45 minutos. Corri um pouco na chuva leve do fim da tarde. Nossa, como foi bom, tanto pela não trote leve quanto pelo refresco naquele calor. Foi simplesmente perfeito.

Na quinta,day-off. Na sexta-feira, tinha opção de nadar - mas por compromissos optei por não fazer nada. No sábado, fiz um corrida leve ao invés de bike, porque a magrela estava na revisão.

Foi a primeira vez que não precisei descer para pegar o kit, coisa que, entre sair do apartamento, chegar em Santos e voltar, já me levou 5 horas, como aconteceu em dezembro. O Edú, que desceu um dia antes, me fez a gentileza de fazer isso e pude realmente descansar.

No domingo, levantei as 4 da manhã. As 6 horas estava estacionando o carro sem problemas perto da largada do Internacional. As 7:00 peguei o Kit com o Edú, que estava com a Guga e a Claudinha, da turma dos twittersrun.

Encontrei muita gente por lá: Laurinho e a Margarete, Marcelo, Jorge, Julius e ainda conheci o Eduardo, de Minas - ficamos ali batendo papo sobre a prova.

Na natação, diferentemente do TB de dezembro, estava muito fácil. Eram 1.500 metros (ou mais, segundo alguns) em apenas uma perna. Tive problemas apenas para achar as bóias, mas no geral nadei razoavelmente bem e devo ter feito para 34 minutos ou 35 minutos.

Mas minha prova terminou na bike. Nunca tinha abandonado uma prova, mas desta vez não tive opção.

Como escrevi para o Vinicius:

No começo da bike, naquele trecho do Centro, um sujeito que estava passeando de bicicleta na prova me deu uma fechada.

Ele foi da direita para esquerda no momento em que eu tirei para a esquerda para ultrapassar um triatleta que estava na prova.

Eu vi dois ciclistas na minha frente, mas não tinha idéia que o primeiro era um cara que estava pedalando por lazer!

Nossa, que susto!!!!!

Apertei o freio com força, a bike derrapou e não teve como não tomar um puta capote. Fui parar perto da calçada!

Ralei o braço, tronco e braço direitos feio. Nas canelas, machucou um pouco também, mas nada demais.

Ai, olha só: o cara que me fechou se jogou no chão e fingiu que tinha desmaiado. Quando o povo levantou ele...bom, ele estava bêbado!

Até o pessoal mais humilde que estava vendo a prova foi pra cima do sujeito e do guarda da CET, porque ele não podia ter deixado o fulano pedalar ali.

Fiquei no chão uns 5 minutos só pelo susto. Levantei e estava tudo queimado, muito vermelho.

Tentei voltar, mas a bike tinha alguma problema no câmbio e o manete do freio entortou. Impossível.

Eu sei, acontece. Faz parte. Só que dói ficar de fora...

Mas, putz...bola pra frente, vai...

De repente, vendo o lado positivo das coisas, essa semana eu posso continuar treinando normalmente ao invés de descansar.

Faltando 90 dias para o Iron, uma semana faz diferença.




7 comentários:

Claudia disse...

Puxa vida... Ainda bem que não foi nada mais sério! Boa (e rápida) recuperação pra vc!
abs

Pati Gomes disse...

Vagner,
Eu fiquei muito chateada quando li no TT o que aconteceu!!! Mas vamos pensar que novos desafios, novas provas já estão chegando...
Agora é se cuidar direitinho pra retomar os treinos, o Vinícius detesta day-off!
Apesar de estar longe, estamos juntos!!!
Grande beijo!

Xampa disse...

Caramba, q noticia ruim.
Melhoras aí !!!
Bêbado FDP !!!!!

Denys disse...

Cara,
Na minha opinião, o pior de qualquer tombo ou queda, chame lá do que quiser chamar, é a humilhação.

Pense: A gente cai e fica humilhado, envergonhado, com o ego machucado. Não dá vontade de levantar e de encarar as pessoas que estão à nossa volta. A vontade é de sumir.
Já que temos que cair de vez em quando, que seja num abismo - num buraco negro - para cair e sumir - não é?
Neste seu caso, pior. Dá vontade de levantar e bater no cara que te derrubou "e" nos organizadores da prova que o deixaram andar por lá.

Sinto muito pelo acontecido. Espero que não desanime e continue treinando para o IM que está chegando.

Se precisar de alguma coisa, já sabe, pode contar comigo.

Abraço.

Yeda disse...

Vagner, Q coisa chata! Espero que vc esteja melhor e se recupere rápido. O que mais revolta é que um cara desse podia provocar um acidente muito feio. Vá com calma na recuperação, pois o desafio maior está chegando. Se precisar de algo, pode contar comigo. Bjos

Marcos Apene do Amaral-TriPhiloSophia disse...

Vai pra cima! Cai e levanta! Mais uma falha da organização, acredite ou não! Enquanto não nos responsabilizarmos não nos inscrevendo em tais eventos, as coisas continuam a se repetir!
Bons treinos, MAA

Joka disse...

Marcos Apene falou tudo !!!! É o que eu penso...