quarta-feira, 13 de julho de 2011

A fase "oca"...

Uma das coisas que me prendem no triathlon e me induzem a escrever um Blog são algumas reflexões pessoais ou discussões que rolam aqui e ali com os amigos...

Mas nem sempre foi assim. No inicio, muito da falação aqui tinha como objetivo descrever os treinos e, ocasionalmente, falar sobre as provas.

Na verdade, tratava-se de um report público para o coach. Eu escrevia "para todos", mas no fundo havia alguém como interlocutor.

Eu ainda colocava algumas fotos, frase de motivação, umas gracinhas, isso, aquilo...

Ter esse tipo de relato também é ótimo quando você quer recuperar um pouco da sua história.

Na época dos treinos mais intensos do Iron, por exemplo, gosto de retornar no tempo para ter uma perspectiva comparada das coisas e dai uma noção mais realista de todo processo de evolução de um ano para outro.

Só que cansei um pouco desse modelo.

Porque treinos viram rotina. Como os incrementos de desempenho semana a semana são pequenos, os relatos são variáveis de um mesmo tema com tamanha monotonia que....bom, as vezes me pergunto "quem se interessa por isso?"

Depois de abandonar os aparelhos que medem frequência cardiaca, calorias queimadas, dados sobre altimetria, pace etc etc etc. venho me questionando agora sobre a necessidade contar cada metro na piscina, quanto tempo eu pedalo no rolo ou estrada ou quantos quilômetros fiz no final de semana.

Não tenho e não sinto falta de dados. Parece que estou me desligando desse mundo de vez. Meu Ironapp do Facebook agora é apenas um calendário de provas.

Não tenho idéia de nada. Apenas conta como me sinto nesses treinos.

O Rodrigo uma vez me escreveu um e-mail em que ele dizia que há coisas que "tiram sua energia".

E, meu Deus, como é longa a lista de coisas que contribuem para me deixar esgotado!!!

Como trabalho com estatísticas econômicas e sociais, o triathlon ao invés de ser um espaço de liberdade, ao ser tão "contadinho" nos seus detalhes acaba se transformando no prolongamento da minha vida profissional.

E não quero isso...

Então, fica a questão: se eu meus objetivos mudaram e não estou medindo mais nada, por quê continuar escrevendo?

Isso também não me tira a energia? Sim, sem dúvida.

Mas tem outra coisa, acho que mais importante.

Será que temos algo realmente relevante para contarmos aos outros quando abrimos um Blog sobre Triathlon?

E de um ponto de vista mais geral? Nos fóruns, grupos de discussão, revistas eletrônicas...enfim, será que estamos contribuindo para alguma coisa?

Na Internet há informação demais, muitas coisas escritas que, paradoxalmente, pouco dizem.

Não porque falte inteligência ou capacidade de escrever para quem resolva expor suas idéias (ou comentar a dos outros).

Pelo contrário, a frustação ocorre porque a gente quer saber mais.

Quer um exemplo? Pegue uma Revista de triathlon pós-iron.

Normalmente, as matérias abordam como alguns atletas superaram dificuldades (físicas, econômicas e sociais) ou a maneira como conseguiram bons resultados quando "chegam lá".

O que se lê? Fala-se muito em "superação".

E como se deu essa superação? Muita vontade, determinação, treino e foco.

E como as pessoas conseguiram "muita vontade, determinação, treino e foco"?

Hummmmm. Continua na dúvida? Eu também.

Não sai disso.

Acho que todo mundo quer saber o seguinte: que treinos são esses? Como as pessoas superam o limiar da dor quase insuportável que lhes permite ter uma pequena ou uma grande margem de desempenho? Como conseguem lidar com a disciplina mental treinos longos? Qual a motivação os leva a sair para correr no final da madrugada em meio ao frio ou ao meio-dia no calor extremo? Como lidam com o medo ou os resultados frustantes? Qual o método de treinamento que lhes garante bons resultados e sem contusões? Como cuidam da alimentação? Do pouco tempo para treinar e ainda assim ainda são atletas extraordinários, como fazem?
Como é que essas meninas tão leves, sem musculatura aparente, conseguem ser brutalmente fortes e competitivas?

Claro que há exceções. O relato do Topan sobre treinos de natação no Mundo Tri é um exemplo e parece uma leitura promissora. Quando falamos de Blogs, o do Max e do Ciro são outros que gosto de citar como fontes de opinião e informação.

Dito isso, pensei em escrever um pouco sobre algumas coisas que leio e que podem ser úteis, mas tudo por meio de uma perspectiva mais critica. Sem a pretensão de ser exaustivo gostaria falar sobre Revistas, Blogs, Fóruns que podem ser úteis.

Ai, quem sabe, posso achar um pouco um caminho para esse Blog, uma maneira de falar de alguma coisa que possa ser útil ou de algun interesse para as pessoas.

Vou confessar: tô numa entressafra meio "oca".


10 comentários:

George Volpão disse...

Salve Mr.Bessa

Leio sempre seu blog (tá no meu google reader).

Essas fases ocas sempre rolam comigo. A única que tem durado é o abandono total do "controle compartilhado". Anoto meus treinos com distancia, terreno e tempo. Não compartilho em redes sociais pq acho um porre qdo leio dos treinos dos outros em timelines.

E acho tb que isso desgasta. Melhor gastar energia treinando em cima da bike ou dos tenis.

Enfim...bons momentos de reflexão e saiba que to sempre ligado acompanhando e admirando seu trabalho (vc escreve de um jeito bem leve sobre um tema, pra mim, pesado).

Abraços e bons treinos!

Wladimir Azevedo disse...

Meu grande amigo... compartilho com as suas palavras...

No início do ano passei por isso tambem, foi quando mudei o meu blog para triathlonsemgluten, ou seja, voltado para uma causa da alimentação sem gluten x atividade física... e estou feliz de mais com isso...

Estaremos sempre por aqui... até pq vc sempre escreve com uma sinceridade incrivel e uma analise super realista.

Forte abraço,
Wlad

Xampa disse...

Vagner, faca o q a alma disser ou o q vc interpretar.
Admiro seu diario, a galera ja falou e vc sabe q sou mega fa. Vc escreve bem pra caralho. Seus diarios iriam fazer o maior sucesso no mundotri.
Em relacao aos numeros acho esse o melhor caminho. Numeros sao uma punheta sem fim.
Escreva o q estiver afim.
As vezes, m arrependo do q escrevo, acho q muitas coisas sao impulsivas. Mas, fazer o q? O pensar eh de uma blza sem tamanho.

Denys disse...

Eu acho que sempre tem alguma novidade, detalhe sobre alguma experiência pessoal, compartilhamento de informações, enfim...sempre tem alguma coisa legal para se escrever em um blog, especialmente se é um blog legal como o seu.
Porém...também acho que relatos sobre treinos...hummmm, na boa? Que me interessa se você saiu de madrugada, no frio, na chuva, passou o dia inteiro se f no sol...se tinha tubarão no mar...
Eu não te mandei para lá...foi porque quis...então...problema seu!
Histórias sobre suas experiências nas provas, putz, já falei, não tem nada mais legal!
Pense em direcionar seu blog para o compartilhamento de informações que podem trazer luz aqueles espíritos que vagam nas trevas do início dos treinos para triatletas...rsrsrs
Tá certo que o mundo da internet traz muitas informações mas, quer saber? Nada como o relato de alguém experiente. Acho que você poderia ser uma espécie de "comentarista"...você encontra uma novidade e abre uma discussão sobre o que acha do assunto...ah, sei lá...esse papo de escrever no blog está tirando minha energia...tchau!
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

ciro violin disse...

Vagner...
bão?

Primeiro obrigado por citar meu blog.
Tento passar para um texto, um pouco sobre o que penso nos dias de treino, nada de muito repetitivo.
Não sei se consigo, mas é o que eu tento com o blog.
Acho que Eu, Vc o Max, o Lood, Xampa, Daniel ( www.danielblois-ironman.blogspot.com/ )
ou o Betão (www.bnitrini.blogspot.com/)

pensamos meio que igual, e por isso lemos os blogs um dos outros.


Segundo que seu pensamento vale muito com o post do Xampa:

http://www.96pes.net/2011/07/meus-pensamentos-e-uma-nova-realidade.html

Se ja leu beleza, se não leu, vale a pena.

Terceiro que sobre essa parte da motivação... e isso a parte legal do negócio.
Acho que motivação cada um tem a sua.
Cada um tem a sua maneira de se motivar.
Uns por kms mais rápidos, outros por 5km fortes, outros por 50km, outros por 100km, outros por sub oito, outros por sub 17 no Iron.

Cada um tem a sua maneira de ir treinar, como vc disse, no sol, na chuva, no frio, na madrugada...
não existe uma receita de bolo.
Cada um se adapta de uma maneira.

Somos todos parecidos na disciplina, mas uns levam mais a sério que outros.

Por que?

Só a pessoa pode responder.... e mais.... só cabe a ela mesma a resposta.

Quarto:
por que as meninas fraquinhas muscularmente são fortes no esporte endurence?

Se alguém soubesse a resposta receberia um prêmio Nóbel (como diz o cara no vídeo do blog do Xampa)


Abs... continue escrevendo

Lu disse...

Vagner,
Muito boa sua reflexao!
Vou tentar compartilhar um pouco do meu pensamento e espero que possa levá-la em consideracao ..
Concordo que no mundinho esportivo e pricipalmente do triathlon, lemos e ouvimos muitas informacoes que esgotam nossa mente e principalmente nossa capacidade de comecar a distnguir o que realmente acreditamos que seja verdade e válido, daquilo que percebemos que nao seja bem como foi colocado... As revistas em geral sao muito repetitivas, alguns atletas insistem em descrever os treinos diários desejando que seja compartilhado por X motivos, enquanto outros evoluem notavelmente em poucos meses, e nós "simples mortais" temos nossas fases, treinos diários...
Quanto aos treinos. Realmente nao existe segredo de treino. Nao existe "os treinos" que irao funcinar pra voce como milagroso, só porque funcionou em alguma fase de treino para um atleta Y. Cada indivíduo responde de uma maneira para um msmo treinamento. Acho válido cada um se testar e se conhecer no máximo de tipos e metodologias de treinos possíveis, para perceber qual o melhor direcionamento para si mesmo. Mas infelizmente se todos atletas resolverem treinar como o Ciro, por exemplo, metade certamente vai se lesionar.. Muitos fatores influenciam na evolucao de um atleta; os treinos sao apenas uma parte disso.

Quanto a motivacao é realmente muito pessoal. Cada indivíduo possui um motivo maior e mais forte por treinar como treina, por acordar de madrugada, enfrentar qualquer dia e temperatura.. Alguns tem sonhos, desejos, estórias de vida, sacrifícios, motivos que talvez outros nem compreendam...
Acredito que a grande maioria se direcionam por objetivos e o que fazem se torna secundário...
Vale considerar também que situacoes e horários considerados insanos pra alguns, sao totalmente "normais e prazerosos" pra outros.
Vale acreditar que o ser humano sente além de prazer e satisfacao em conseguir superar dor e situacoes.. E quem supera sempre tem um propósito maior, um foco no que deseja e uma confianca no que acredita.
Ocos somos todos, consumidos por muitas palavras, como eu aqui, que para muitos posso ter dito nada...
Abraco!!

Guto disse...

Só peço uma coisa: continue escrevendo no blog. Suas inquietações (as do Xampa tb e de outros atletas que mantem blogs)me fazem refletir e, pelo menos, ter uma referência. Por aqui, onde moro, não existe triathlon, esses textos me proporcionam um conhecimento maior do que está por vir, mesmo com as individualidades já citadas aqui. Parece que sou provocado a me conhecer melhor... e já tenho colhido frutos disso. Ainda sou iniciante, mas com o passar do tempo quero poder repassar minhas experiências tb.

Grande abraço e, por favor, continue a escrever!!!!

Abs

Guto

Aninha disse...

Vagner,

Quem sou eu para lhe dizer qualquer coisa?
Ninguém... Apenas mais uma "oca"!

Quando o Wagner (Mundo Tri) me convidou p/ dar continuidade ao Diário até Kona, minha maior preocupação era a questão do ser repetitiva. O questionei pois acreditava que ninguém deveria mais aguentar meu "bla-blá-blá", relatos de treinos, pensamentos, questionamentos, etc, etc, etc...

De qualquer forma, após um certo incentivo, acabei topando... Mas, após ler o seu post, percebi que "engatei o automático". Odeio fazer isso... E pior: só ter essa percepção, após que já o fiz!

Sim... estou repetitiva! Droga!

Bom... De qualquer forma, preciso lhe agradecer... Agradecer por vc dividir esta sua forma de pensar...

Ando numa fase de milhões de questionamentos... E, assim como escrevi no blog do Xampa, acho que deve fazer o que faz sentido p/ vc, neste momento.

Quanto a motivação, realmente acredito que cada um tenha a sua...

Tenho falado p/ as pessoas sobre um imã de geladeira que ganhei da minha irmã, com uma frase que achei espetacular:

"O FUTURO SERÁ DOS AMADORES, ISTO É, DAQUELES QUE AMAM O QUE FAZEM". (Erik Satis)

Talvez seja essa a grande força das meninas fraquinhas que chegam na prova e se transformar em "monstrinhas" fortes e competitivas...

Vai saber, né?

Abs,

Aninha.

P.S. Prometo tentar ser "menos oca" nos próximos diários... ;ˆ)

Artur Araujo disse...

Vagner meu brother,escreve sobre cachorro,gato,periquito,qualquer coisa mermão.O blog é pra tu ou para os outros?O meu é para mim,para eu ver o quanto sou louco.Escrevo para mim e os loucos como eu vão lá e as vezes até se interessam.Eu li teu post todo e não cheguei a conclusão nenhuma(sou burro mesmo).Acho que vc está certo em algumas coisas e outras não.Acho que tudo que se faça na vida tem que ser divertido.Eu escrevo até para aprender um pouco,porque meu português é uma merda,tenho erros de concordância horríveis isso para dizer o mínimo.Não tenho vergonha de dizer isso,mas faço do meu blog o meu diário,claro que me dirigo aos amigos,mas na verdade estou me dirigindo a minha pessoa com 80 anos.Mermão seja feliz,isso é importante.Gosto do que escreve,aprendo mais ao ler seus relatos e me divirto também.Sou teu fã,te acho um cara divertidissimo,boa praça.Então amigo não se prenda a nada,faça o que vc gostar e nós que gostamos de vc,vamos gostar do que escrever ou não,mas aí que se exploda também.Te admiro irmão.Eu digo sempre uma coisa para amigos próximos e para mim vc é um deles.Quando se pensa muito é porque o treino tá fraco ou o trabalho está leve.Então vai treinar,para pegar vaga para Las Vegas,porque sei que vc trabalha bem.Abraço.

Joel dos Santos Leitão disse...

Ah! Vagner! As vezes acho tudo isso um saco também.
"Putz!", penso eu, "Vou escrever lá no blog novamente que ouvi música durante o treino, passei por mendigos, tomei carboidrato, desviei de um carro na av. paulista, enfim, tudo igual, igualzinho.
Mas há coisas que conseguimos escrever, sem perceber, que vem do fundo da alma (sei lá o que é alma...), ou melhor dizendo, vem do íntimo do seu ser, e que uma vez compartilhado podem fazer a diferença para muita gente, e você nem se dá conta disso, porque algo que hoje para você é banal, ontem foi uma coisa extraordinária, e como diariamente alguém começa a correr, com desafiadores 5km na Maratona de revezamento pao de açucar, para essa pessoa você pode fazer toda a diferença. Mas há coisas que tiram a energia, por exemplo, o facebook, o qual acabei de cometer facebookcídio. Sei lá se vai perdurar, mas atualmente anda tomando demais o meu tempo, e não fosse essa atitude eu provavelmente estaria lendo agora que fulano de tal começou uma amizade com 6 pessoas, e não estaria lendo o seu blog.
Realmente há muita informação, e temos que ficar atentos ao que nos tira energia. O blog, ao menos, tem essa finalidade de nos possibilitar voltar no passado, tal qual um diário, e nos inspirar, pois sabemos o que já passamos num dia de treino chuvoso, com frio e vento...
E isso inspira e ajuda muitas pessoas, pois pode ser que naquele momento específico, em que alguém precisa de alguma palavra de incentivo, ela se depare com aquele seu treino do dia das mães...