domingo, 15 de janeiro de 2012

A Árvore e a Floresta

Uma coisa que me passou pela cabeça nesses tempos de muita discussão (e poucas conclusões) é a forma como nós nos livramos de certos problemas usando expressões que são tiro e queda para debates muito polêmicos.

No recente embate de idéias sobre os efeitos da musculação no triatlon que teve origem a partir do texto da Ana Lidia e dos Ciro no MundoTri, foi muito interessante ver a forma como as pessoas colocam seus argumentos.

No Ironbrothers, uma comunidade de amigos no Facebook, a discussão foi pendular.

Primeiro, um movimento forte de apoio as idéias do Ciro. Depois, chegou a cavalaria da musculação....:-))))

Tudo com muita tranqüilidade e sem o estresse que se viu no fórum do MundoTri.

Mas em qualquer um desses fóruns, no meio de um tiroteio argumentos de parte a parte, era inevitável os mais conciliadores proporem algo como "cada um é um" (sic) ou "tudo depende da pessoa", "pode não dar certo para uns, pode dar certo para outros".

No fundo, as pessoas estão fazendo uso, mesmo que de forma implícita, do tal principio da "individualidade biológica".

Em resumo, tal principio diz que cada organismo reage de forma diferente ao mesmo estimulo, gerando adaptações especificas. Cada indivíduo é único.

Musculação é bom para alguns. Musculação não faz diferença para outros.

"Tudo depende da pessoa"...

Pois é, tudo bem...

Se cada individuo é irredutível a uma unidade maior, como podemos dizer se algo faz bem ou se faz mal?

E como todo mundo se acha uma árvore única, uma obra divina diferente da outra ao lado, se questiona muito o uso de estatísticas, já que essa se presta a fazer generalizações.

Porque estatística não é a visão da Árvore. Estatística é a visão da Floresta. É a visão da população como um todo.

Tem gente que não acredita em Floresta.

Só que você só faz vacinas pensando na Floresta.

E pelo que tenho noticia, as vacinas funcionam muito bem...

Mas em contextos diferentes, as pessoas podem utilizar a lógica oposta.

Exemplo?

Um dia um amigo meu, fumante convicto, me veio com essa "Meu tio fumou desde dos 14 anos e viveu 90 anos".

Ué, o que ele está dizendo? Fumar faz mal? Resposta: depende da pessoa.

Eu, você e o mundo sabemos que o cancer de pulmão está relacionado ao tabagismo.

Mas estatística é baseada em correlações e probabilidades. Não é destino.

Só que duvido muito que você vá usar da tal "individualidade biológica" para argüir o meu amigo, não é? :-))))

Pela mesma razão que se advoga que "cada um é um", poderíamos dizer "sim, você está certo - tem gente que fuma e se dá mal, tem gente que fuma e não acontece nada".

Mas tenho certeza que você vai usar a visão da floresta. Vai dizer que "X% dos que fumam tem X% a mais de chance de terem essa doença".

Nesse sentido, acho o seguinte: nós talvez não tenhamos ainda uma resposta definitiva ou convincente para afirmar categoricamente se musculação é ou não benéfica para a performance de triatletas.

Só que argumentar que "cada um é um" não é uma resposta. É apenas uma afirmação genérica.

Não tenho dúvidas que utilizada em um contexto correto a idéia de "individualidade biológica" pode trazer enormes avanços sobre o conhecimento da fisiologia humana.

Não estou sugerindo jogar essa idéia no lixo. Não é isso...

Mas no esporte, pelo amor de Deus, é para poucos a tal "individualidade biológica". Em hipótese, é para atletas que rompem paradigmas e fazem técnicos e cientistas voltarem aos laboratórios: Lance Armstrong, Pelé, Michael Phelps, Serguei Bubka, Usain Bolt, Ricardo Prado e tantos outros...

Esses sim, são arvores monumentais.

Nós, por outro lado, somos muito parecidos no que toca a nossa "mediocridade" biológica.

Aliás, ainda bem que é assim...


6 comentários:

Xampa disse...

Entao, ao inves de arvores poderiamos pensar em pequenos grupos?
Eu, por ex, me sinto bem com alongamento, mas nem todos sao assim.

Artur Araujo disse...

Bem pensando como sempre Vagner.Concordo com vc.Eu não escrevi o manual,apenas sigo o que está escrito.Por isso em relação ao treinamento,eu decidi que nada é definitivo.Nunca gostei de fazer musculação,mas depois que comecei a fazer,achei que tive uma melhora significativa no meu pedal.Pode ser apenas resultado de um treino novo,mas não sei.Então por via das dúvidas,tudo que acrescentou uma melhora eu deixei.Não sou uma árvore única,mas minha mãe me acha uma lindeza só.hehehe.Abração amigo.

ciro violin disse...

Gostei do texto!!
Realmente faz todo o sentido do mundo.

Faz todo o sentido mesmo!!!!!!

Mas.......... digo que me RECUSO a tomar uma vacina que foi pensando numa floresta inteira.

NOSSA MAE DE DEUS... como eu me recuso!!
Minha nossa senhora, pelo amor de Deus, como eu me recuso!!!

Eu posso não ser, e ainda estar muuuuuuuito longe de ser uma árvore monumental...

Alias... nem quero ser nenhuma árvore monumental.

Quero ser apenas UMA árvore..... mas ser ela, e apenas ela.

Apenas me recuso a tomar uma vacina que foi proposta através de uma MÉDIA de uma floresta inteira.

O que vc chama de floresta eu chamo de GADO NO PASTO, e eu me recuso a ser gado no pasto sendo controlado por um cara a cavalo tocando um berrante.

PARA ISSO... eu preciso estudar... estudar e NÃO FICAR COM A BUNDA SENTADA NA CADEIRA APENAS OLHANDO LIVROS.

Preciso estudar e APLICAR O ESTUDO.

Em mim , é claro.

Eu estudo e depois testo em mim, e cada vez mais eu me conheço melhor.

EU ME CONHEÇO MELHOR

Eu ME CONHEÇO.

COISA QUE A GRANDE MAIORIA TA LONGE.

Nossa mãe de Deus, como tão longe.

A começar pelos bebezinhos que choram, e criticam.

A grande maioria apenas seguem o berrante. Ou muito pior.
Ficam estagnados como ÁRVORES PLANTADAS esperando os nutrientes subirem pelo Xilema e Floema.

Obs:

Não posso concordar com o exemplo do cigarro.
O cigarro pode NÃO fazer mal para o fumante, por que talvez ele tenha uma genética BOA, então este fumante pode ser resistente e não ter problemas....

MAS DIGO QUE FUMAR PODE fazer mal para quem esta próximo do fumante.

Triatleta fazer ou não musculação, NÃO faz mal, nem influencia ninguém ao seu redor.

Guto disse...

Sem dúvida alguma, estudos com amostragens significativas são os impulsionadores das pesquisas científicas! Vacinas, medicamentos, epidemiologia, entre tantas áreas do conhecimento, nada seriam se não tivessem números satisfatórios para análise. Acho que no caso da musculação x triathlon (não vejo como competição, coloco aqui só para destacar o tema), o que vimos foram pontos de vista diferentes! Alguns baseados em evidências científicas, outros na individualidade, percepção de cada um. Não é minha área, mas talvez, ainda, não existam tantos estudos assim para evidenciar uma correlação positiva que mereça ser destacada, ou, se existe, desconheço. Ou então, para o atleta amador, realmente não exista tempo para encaixar um treino de musculação e seja melhor aperfeiçoar nas 3 modalidades. Eu não sou rato de academia, mas faço alguns exercícios quando tenho de treinar indoor, me sinto bem.

Abraço

Lu disse...

Vagner,
Concordo com o que voce disse sobre tudo.
Mas tenho um porém muito semelhante ao do Ciro que posso ficar sapateando e dizendo também que me recuso a tomar vacina. Sao raras as excecoes para o contrário.
Quanto a musculacao, existem diversos estudos científicos que mostram os benefícios da musculacao; e tantos outros que mostram a correlacao entre forca (medida em potencia, e desenvolvida através do treinamento de musculacao em X repeticoes máximas ou treinamento onludatório, por exemplo) e desempenho no ciclismo, na corrida, etc. Os estudos mostram. Sao diversos. Vale a pena pesquisar e ler para ai pensar como pode ser aplicado ou nao em si próprio e testar se tem um resultado positivo ou nao. Cabe a cada atleta QUERER ou NAO querer; achar que vale a pena ou nao.

Emiltri disse...

Poucos triathletas "teclantes" conseguem deixar suas idéias tão claras como o Vagnão. Show.

Se eu fosse um cientista do esporte, estaria aqui discorrendo sobre pesquisas e dados...mas como não sou, vou tomar alguns pontos por semelhança.

Enquanto triathletas somos mesmo representados pela média? Um treina short e trabalha 8 hora por dia sentado, outro treina long e trabalha no sol, outro só treina, outro nem treina direito. Isso já foi analisado em algum laboratório?? Claro que não.

O principio da individualidade para os amadores é sim um fator fundamental. Somos muito diferentes dos prós, que treinam dormem treinam dormem. Nossos corpos reagem de maneiras diferentes aos estimulos pois não fazemos triathlon, e sim quadriathlon (swimbikerunwork).

Estudos e teorias valem para os meios onde elas foram formuladas. Isso é comum em qualquer ciência. Musculação faz bem para os prós sim, mas se faz para cada um de nós, só sendo empírico como o Ciro foi.

Para mim fazer musculação é um caminhão, ajuda muito. Mas eu não posso ter o mesmo volume de treino que a média tem. Treino menos e descanso mais. Só quando descobri isso, sozinho, melhorei meus tempos.

Imagino a polêmica se eu escrevesse um texto falando que pra mim o mais importante é descansar entre os treinos do que treinar todo dia...

Abrax.